Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Como eu imagino os heterónimos de Pessoa perante uma pedra! 11/02/2015

Filed under: poesia — jacky @ 10:10 pm
Tags: , , ,

Como eu imagino os heterónimos de Fernando Pessoa perante uma pedra:

Alberto Caeiro: Esta pedra é cinzento como o ceú em dias de tempestade. Estou a fruir a pedra tal como é no momento presente.

Ricardo Reis: A beleza desta pedra é comparável a um poema de Virgílio, em local ameno, num dia perfeito de Primavera. Carpe diem, pedra! Mas devagarinho, sem prazeres excessivos, porque vamos todos morrer e o melhor é ficarmos parados.

Álvaro de Campos( 2º fase: futurista): Adoro esta pedra! Pedras, pedras, pedras! Vou atirar pedras! Bing! Bing! Boing! Ricochete etc e tal. Adoro as pedras do mundo inteiro, as rochas e os penedos e as montanhas. Eu quero abraçar as pedras todas do Universo até as da Lua! UUUUUUUuuuuhUUUUUUhhhhh Pedras! PEDRAS!!!! Peeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeedraaaaaaaaaaaaaaaaaaas!

 

Cartas a Sara – Palavras 10/02/2015

Filed under: cartas da jacky — jacky @ 8:35 pm
Tags: ,

 Sara,

Às vezes, é difícil ser-se professora de Português/Francês, quando os alunos não gostam ou dizem que não serve para nada. A verdade é que todas as disciplinas que aprendem na escola são importantes e, mais tarde ou mais cedo, vão perceber que uso lhe hão-de dar.
O Francês é das mais belas línguas do mundo, é o idioma da elegância e da diplomacia. A falar francês nunca se abre muito a boca nem se cospe as palavras porque tem uma cadência leve e delicada. Quem sabe apreciar o Belo, gosta desta língua. O Francês é falado em muitos países do mundo e é a língua oficial da Tour Eiffel, o momnumento mais visitado do mundo. É falado em Paris, a capital do amor, da moda, da gastronomia e da literatura. É verdade que tem muitos verbos e muita gramática, mas isso é a culpa de quem faz os programas e não da língua em si.
Quanto ao Português, é a nossa língua. Pensamos com palavras e não com números. Comunicamos com frases e não com fórmulas. Damos voz às nossas emoções e aos nossos sentimentos com as palavras. Damos sentido à nossa vida e reconstituimos a nossa história pessoal com as nossas narrativas próprias.
É com o Português que aprendemos desde que nascemos, dando sentido ao caos, traduzindo as nossas memórias e experiências, não só em sentires mas principalmente em palavras. Pode ser usado para o bem, para curar, para apaziguar, para proteger, para reconfortar e para amar, mas também pode ser usado para o mal, para ferir, para enfurecer, para violentar, para manipular e para odiar.
A palavra é o que nos distingue dos animais e das plantas, porque dá-nos o poder de pensar, de criar, de imaginar, de inventar, de EXISTIR diferente dos outros. Quanto mais palavras conheceres, melhor compreenderás o mundo e o que te rodeia. Quanto mais compreenderes, mais competente te tornarás.
Os que pensam que a língua não é importante para a sua formação é como querer ser daltónico, ver apenas a realidade a preto e branco e em vários tons de cinzento. É desperdiçar todos os tons do arco-íris para contemplar o Belo existente no mundo.
Talvez seja por todos esses motivos que adoro ser professora de Português/Francês, porque contribuo para a formação do ser humano na sua essência e na sua totalidade, dando-lhe o poder da sua vida ser excepcional!

Filha, continua a amar as palavras como tens feito, porque elas são as pontes que te irão levar para outros mundos, outras realidade e para as outras pessoas. Usa-as sempre com carinho como se fossem carícias e evita as que ferem como punhais porque as palavras ficam guardadas nos recantos da memória e raramente são esquecidas.

Adoro-te!
10-02-2015

Jacqueline Lima

 

Mais ideias de organização de casa 04/01/2015

Filed under: Destralhar em 365 dias — jacky @ 4:43 pm
Tags:

Esta ideia de organização deve demorar mais de 15mn por dia pois o desafio demora apenas 14 semanas. É o ideal para quem está mais tempo em casa!

http://www.abowlfulloflemons.net/2015/01/14-week-organizing-challenge-week-1-the-kitchen.html

 

Destralhar – Janeiro 2015 01/01/2015

Filed under: Destralhar em 365 dias — jacky @ 12:49 pm
Tags:

A zona da casa a organizar em Janeiro é a cozinha. É logo a zona de que menos gosto! É para entrar a matar!

Aqui fica o ficheiro em pdf para imprimires, se quiseres.

http://www.home-storage-solutions-101.com/support-files/declutter-your-home-calendar-january-2015.pdf

O vocabulário é um pouco estranho, mas eu vou tentar traduzir conforme for tendo tempo. Combinado?

Todos os dias vou deixar neste blogue o desafio do dia, adaptado à nossa realidade.

1. Coloca de parte uns itens para dar e pensa em instituições para doar esses itens.

2. Arranja uma pasta para criares a tua agenda de destralhar.

3. Cria um ficheiro para as tuas tarefas diárias/semanais.

4. Junta os postais de Natal antigos e dá-os a alguém ou a uma escola que precise de materiais.

5. Ler o artigo que ensina a organizar a área da cozinha que mais utilizas e a mesa da cozinha. http://www.home-storage-solutions-101.com/kitchen-organization.html

6. Limpa/arruma/destralha os utensílios de cozinha e a gaveta dos talheres.

7. Limpa/arruma/destralha a zona onde lavas a loiça.

8. Limpa/arruma/destralha a bancada da cozinha.

9. Arruma a mesa da cozinha.

10.Destralha as toalhas da mesa, guardanapos de pano (se ainda existirem), aquelas coisas onde pousas os pratos (não me lembro o nome)

11. Destralha as  pegas de cozinha e os panos a loiça que tens a mais.

12. Ler o artigo para arrumar os armários e as gavetas da cozinha: http://www.home-storage-solutions-101.com/kitchen-cabinet-organization.html

13. Vê-te livre das coisas inúteis que tens da gaveta da tralha da cozinha.

14. Destralha folhas de alumínio, película aderente e sacos de plástico (ou talvez não que agora os sacos pagam-se a 10 cêntimos cada um).

15. Destralha os recipientes de plástico, os que a minha mãe chamava tamparoés, e já agora as tampas que não dão com nada!

16. Arruma a zona por baixo da bancada da cozinha.

17. Destralha potes, panelas e tampas.

18. Destralha as prateleiras da cozinha

19. Ler artigo sobre a despensa http://www.home-storage-solutions-101.com/organize-pantry.html

20. Destralha assadeiras e pratos.

21. Destralha os enlatados e deita fora os que estão fora do prazo.

22.Organiza as especiarias.

23. Organiza as prateleiras da despensa..

24. Faz um inventário do que tens na despensa.

25. Destralha copos de plástico e garrafas de água.

26. Ler artigo sobre frigorífico e congelador: http://www.home-storage-solutions-101.com/organizing-refrigerator.html

27. Deita fora a comida, fora de prazo no frigorífico.

28. Limpa o frigorífico(isso não demora 15mn…)

29. Destralha a porta do frigorífico e a parte superior.

30.Deita ao lixo a comida fora de prazo do congelador.

31. Preenche o inventário do que tens dentro do congelador.

 

Destralhar – ideias gerais

Filed under: Destralhar em 365 dias — jacky @ 12:29 pm
Tags:

Descendo de uma família de formigas, que acumulam tralhas para o caso de ser preciso. Depois, vão-se juntando coisas infinitamente e nunca são realmente necessárias!

Se todos os dias, destinares 15 mn do teu dia para te livrares dos itens desnecessários da tua vida, quando acabar 2015, terás a tua casa muito mais organizada.

Tirei a ideia daqui: http://www.home-storage-solutions-101.com/organized-home.html

Lanço o desafio para seguires este plano! Se não conseguires todos os dias, não te vais transformar em escaravelho, nem te vão sair papeladas pelo nariz mas não custa nada tentar o melhor possível.

Que me dizes?

 

 

Desejos para 2015

Filed under: generalidades — jacky @ 10:19 am
Tags:

Gerais

Fazer 30mn de exercício por dia.

Deitar-me antes da meia-noite.

Andar 15mn por dia com o Kikas

Organizar-me com um horário semanal.

Perder 10 kg.

Aprender as novas capitais da Europa.

Evitar pessoas doentias.

Encontrar-me com o grupo Traquinas da Sé

Mandar 10 postais pelo postcrossing.

Doar roupa e sapatos

Reciclar.

Acabar com as fossas de vez.

Dançar mais.

Evitar pessoas doentias.

Beber mais água.

 

Uma vez por mês:

Ler um livro novo

Ver um filme novo

Fazer um back-up.

Fazer um album de fotos com 10 fotos especiais em cada mês.

Arrumar papeladas.

Inventar uma sopa de letras.

Escrever um conto.

Oferecer flores à minha mãe.

 

 Janeiro:

Escrever algo positivo todos os dias durante 31 dias

Estrear algo no dia 1 de Janeiro

Inscrever-me na Biblioteca. 

Fevereiro:

Tirar uma foto por dia ao que como durante 28 dias.

Fazer a minha árvore genealógica.

Fazer a árvore genealógica do Mário.

Fazer a árvore genealógica da Sara.

 Março:

Desenhar algo diferente todos os dias durante 31 dias

Fazer uma lista dos próximos 100 livros que hei-de ler.

Fazer uma lista das 100 músicas que me fazem feliz.

Abril:

Ler um poema todos os dias durante 30 dias

Maio:

Aprender uma palavra nova todos os dias durante 31 dias.

Ir à praia com a Ana Fortunas.

Andar de patins.

Junho:

Elogiar alguém todos os dias durante 30 dias.

Revolucionar o meu Curriculum Vitae.

Julho:

Destralhar qualquer coisa durante 30mn todos os dias durante 31 dias.

Fazer um castelo gigante de areia.

Agosto:

Escrever a alguém todos os dias durante 31 dias a dizer-lhe porque gosto dele/a

Andar no eléctrico turístico de Lisboa.

Setembro:

Escrever um diário todos os dias durante 30 dias.

Começar a fazer as prendas de Natal

Outubro:

Fazer 4 quadrados de lã todos os dias durante 30 dias.

Novembro:

Elaborar um plano para Dezembro durante 30 dias.

Enviar postais de Natal.

Criar 5 enfeites de Natal novos.

Levar o carro à inspecção.

Dezembro:

Cumprir o plano elaborado no mês anterior.

Fazer uma lista dos 100 desejos para 2016.

 

Desejos pouco realizáveis

Andar de balão.

Andar de helicóptero.

Publicar a Dona Preguiça.

Publicar as Cartas a Sara e a Mário

Levar a Sara à Disneyland Paris

Mudar de casa.

Conhecer um país novo.

Assistir a um musical na Broadway.

Assistir a uma ópera na Scala de Milão.

Nadar com golfinhos.

Ir a um concerto do Rodrigo Leão.

 

Balanço de 2014 03/12/2014

Filed under: jacky — jacky @ 2:27 pm
Tags:

2014 foi um ano doloroso em vários aspectos. Foi o ano em que a demência tomou conta da minha mãe e deixou de ter identidade. Foi o ano em que tomei consciência que se não mudar de hábitos, posso esmorecer como a minha mãe daqui a uns anos, mas não tem que ser assim pois tenho uma filha pequena que ainda precisa de mim. Foi o ano em que mudei de equipa de trabalho e deixei de trabalhar com duas pessoas de quem gostava muito e com quem trabalhava muito bem. Foi mais um ano de crise em que tivemos de apertar ainda mais os cintos.
2014 também foi um ano entusiasmante. Foi o ano em que a Sara entrou para o 1º ano e começou a aprender as primeiras letras e a fazer as primeiras contas. Foi o ano em que mudei para o secundário e tem sido bem compensador, embora muito mais trabalhoso. Foi o ano em que comecei a organizar melhor o meu tempo. Foi o ano em que reencontrei muitos amigos de quem não sabia há tantos anos e isso foi tão positivo!

2014 foi o que foi, um ano de altos e baixos que passou depressa demais. Não cumpri com algumas resoluções nem consegui tornar reais a maior parte da minha lista de desejos para 2015.

2015 está a chegar: que venha com saúde, muitos gestos de generosidade e muitos afectos! Amanhã cá estarei!

 

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 66 outros seguidores