Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Sara aos 2 anos e meio 06/05/2011

Filed under: família — jacky @ 10:56 am

A minha filha é linda (até aí nada de novo, podia ser feia que eu sempre a olharia como linda). Dizem que é parecida com o pai.

Gosto de a observar a lidar com os objectos e as pessoas. As conclusões a que cheguei são que é pormenorizada: gosta de alinhar os animais uns ao lado dos outros; é paciente, ontem esteve quase 10 minutos a tentar pendurar um enfeite de Natal em alguns fios do meu cabelo; é alegre, gosta de dançar e seguir coreografias; gosta de cantar e sabe várias canções de cor como a quinta do tio manel, doidas andam as galinhas, o cucu na floresta, algumas do canal panda e alguns genéricos de desenhos animados. Gosta de brincar com legos e com puzzles. Adora bolas por influência do irmão mais velho.
Adora ver o super why no canal panda, até bate palmas! Também gosta do ruca, do pocoyo, da princezinha, dos irmãos koala, e de tudo que tenha música.
Adora livros e tem imensos. Gosta que os leia e ela própria depois lê-os à sua maneira. Gosta de brincar às escondidas.
Adora o Kikas. Gosta de lhe segurar a trela quando o levamos a passear. Quando me esqueço de lhe dar de comer, ela vai ao armário da cozinha buscar a comida e coloca-a no lugar devido e apanha os bocadinhos que caem no chão e recoloca-os no lugar certo. Fala com ele e ri-se das brincadeiras dele. Costumamos fazer-lhe festas as duas dizendo: Kikinhas booooom, Kikinhas booooooom.
Não se dá bem com pessoas estranhas. Geralmente reage mal a primeiras abordagens, parecendo ser um pouco tímida. Adora os avós paternos e maternos. Faz imensas brincadeiras com eles principalmente com os avôs. Com o mano, é a loucura, gosta das coisas dele e imita tudo o que ele faz. Não é muito dada a beijos, mas dá muitos abraços!
Gosta de roupa e principalmente das que têm pandas. Adora pandas acima de tudo, mas também gosta de coalas e pinguins. Tem uma grande colecção de animais da schleiss. Está sempre a tirar sapatos e meias, preferindo andar descalça.
Ainda não fala muito bem, já diz palavras muito bem e outras que não se entendem. Contudo, compreendo quase tudo e quando não percebo, peço-lhe para me levar até onde ela quer e me mostrar o que pretende.
Gosta de por os pandas e os teletubbies sentados nas cadeiras, à mesa, a beber chá e dá-lhes de comer. Tem sentido de humor, ri-se espontaneamente variadas vezes.
Gosta do amarelo, distinguindo-o entre as outras cores. Também conhece o azul. Sabe contar muito bem até 7, que é o número de degraus que subimos todos os dias até casa.
Gosta de fazer as coisas sozinha desde muito cedo. Come sozinha desde os 13 meses com a sua mão. Porém, quando não consegue fazer algo, ou chora ou pede ajuda.
Não gosta de ter as mãos sujas, se tiver algo que cole, ou se ficar com as mãos borratadas com tinta ou outra coisa, pede-me para ir lavar as mãos. Digitinta com ela não funciona!
Adora esfregonas e vassouras. Estando em casa, não as consigo usar pois vem tirar-mas da mão para fazer ela! Gosta de brincar com água, de virar água de um recipiente para outro…
Já sabe fazer de conta e costumamos fazer uma brincadeira em que eu digo:
– Quem é a linda da mamã?
E ela responde:
– É o mano! E sorri!
Ao que respondo:
– Não, a linda da mamã não é o mano, é a Sara.
E ela repete o que eu digo, rindo 🙂

Eu sou uma pessoa holística, isto é, reparo nas coisas e nas pessoas no todo. Havendo um conjunto de árvores, vejo a floresta no seu todo. A Sara é pormenorizada, repara nos detalhes. Havendo um conjunto de árvores, ela descobre as folhas e os ramos. Por isso, acho que vamos fazer uma boa dupla, completando o que uma tem a mais e a outra a menos!

Anúncios
 

Dia da mãe? 01/05/2011

Filed under: amor — jacky @ 10:44 am

O dia da mãe foi durante muitos anos no dia 8 de Dezembro. Foi alterado apenas porque não havia nenhuma festa onde se pudesse gastar dinheiro em Maio, então mudaram para o primeiro Domingo de Maio!!! É mais um apelo ao consumismo!

Ontem no corte inglês estava uma tia toda irritada porque num prédio com 10 andares recheado de coisas não encontrou NADA para dar à mãe! Nada??? E se se deixassem dessas cenas? O dia da mãe é todos os dias, é telefonar para dar um beijinho…, é ter paciência quando são chatas; é ajudá-las no que for preciso quando podemos. É estar com elas, dar-lhes uma flor que encontramos no caminho, um beijinho…
Eu não quero prendas, eu quero é uma beijoca repenicada da Sara e um abraço amalucado do Mário e para mim chega! E nos outros dias, quero que sejam uns melhores seres humanos porque sou mãe deles e lhes incuti valores. Isso sim faz dos dias o dia da mãe!

Não sou a melhor mãe do mundo. Esqueço-me de impor horários, não passo os meus dias a namorar a comida para dar manjares diferentes todos os dias, nem sempre a T-shirt preferida está passada a ferro a horas. Às vezes enervo-me, grito, bato com a porta e vou arejar para me acalmar. Não reparo que estão com a boca suja ou que estão na fase de não tomarem banho há dias. Não vejo os pequenos pormenores. Nem sempre dou o meu melhor porque tenho dias maus, em que a enxaqueca me derruba e só me aguento em pé à custa de comprimidos. Não sou muito paciente. Por isso, admito que não sou a melhor mãe do mundo nem pretendo sê-lo. Espero que estas minhas fragilidades ensinem aos meus filhos que sou humana e com defeitos mas que tento todos os dias superá-los. Talvez assim possa vir a ser um modelo para eles.