Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Passeando pelos blogues [30.06.06] 30/06/2006

Filed under: blogosfera — jacky @ 3:13 pm

Adorei esta ternura do Uther e esta saudade do Xuk.

Deliciei-me com o São João do Katraponga e com a oficina de pequenos poemas do luis ene.

Estou farta da inconstância dos blogues alojados no weblog e de não conseguir comentar nos blogues do Sapo que emigraram só porque não tenho lá um blogue! Por exemplo, deixei um comentário de parabens à Vulcão e porque é que não aparece?

Também quero dar as boas-vindas ao Aramis, o católico e ao Perdido na Funda com desejos de futuras boas postas!

Finalmente, quero apresentar-vos a nova revista de micro-narrativas online: Minguante! Tenho a certeza que vão gostar!

Bom fim de semana! Aproveitem os dias com prazer que eu vou desdobrar-me em futebol e festas de aniversário!

Minguante capa

Anúncios
 

fotos e videos

Filed under: música — jacky @ 11:51 am

para os fãs dos anos 80! (obrigada sunrise pelo link)

 

Oficina de Escrita II

Filed under: devaneios da jacky,escrita — jacky @ 11:44 am

Oficina de Escrita I

Fala dos teus gostos e do que não aprecias usando os sentidos. Em segundo: audição.

GOSTOS AUDITIVOS

Gosto da imensidão do silêncio na minha casa, depois dum dia recheado de barulho. Gosto das ondas-carneirinho que rebolam na areia em dias de calmaria e das ondas violentas de tempestade que chocam contra as rochas. Apraz-me ouvir os passarinhos a cantarem em manhãs de nevoeiro e de ouvir a chuva cair na persiana, quentinha na minha cama. Encantam-me o riso das crianças no parque da cidade e os gritinhos de excitação nos primeiros dias de praia.

Em dias alegres, gosto do cantarolar das palavras que saltitam de boca em boca, das gargalhadas sonoras que contagiam e dos sons tolos dos desenhos animados. Em dias tristes, fico enrolada em concha ouvindo músicas melancólicas condizentes com a minha alma, com vozes quentes para aquecer a frieza interior…

Gosto de ler histórias imitando personagens, de adormecer os meninos pequenos e grandes embalando-os com a minha voz, de murmurar baixinho ao ouvido, dos meus amores, o quanto gosto deles. Não gosto de gritar em dias de irritação nem de choramingar em dias de mágoa…

Agora é a tua vez!

 

Que pensam do teu rosto?

Filed under: testes — jacky @ 8:00 am
What Your Face Says
At first glance, people see you as down to earth and reliable.

Overall, your true self is moody and dynamic.

With friends, you seem dramatic, lively, and quick to react.

In love, you seem mysterious and interesting.

In stressful situations, you seem selfish and moody.

What Do People Think Of Your Face?

 

Chover no molhado…

Filed under: devaneios da jacky — jacky @ 1:49 am

Não será chover no molhado quando a publicidade às bandas de cêra ou fantásticos sprays depilatórios são sempre exemplificados em pernas sem pêlos? É como publicar cremes para as borbulhas em peles imaculadas ou cremes anti-celulite em corpos perfeitos! A mim, não convencem…

 

Os signos (a atravessar a rua) 29/06/2006

Filed under: astrologias — jacky @ 12:05 pm

Os signos a atravessar uma rua

Porque é que o Carneiro atravessou a rua?
Certamente para ficar na tagarelice com alguém que estava do outro lado do passeio.

Porque é que o Touro atravessou a rua?
Ora, porque teimou que tinha de o fazer…

Porque é que o Gémeos atravessou a rua?
Se nem ele sabe, como é que eu hei-de saber?

Porque é que o Caranguejo atravessou a rua?
Porque se sentiu só e abandonado deste lado de cá.

Porque é que o Leão atravessou a rua?
Para chamar a atenção, aparecer na televisão, nos jornais, nas revistas, etc.

Porque é que o Virgem atravessou a rua?
Bem, atravessar, atravessar, ainda não atravessou porque primeiro tem que medir:
a) A largura da rua.
B)A velocidade dos carros.
C) Se a experiência é válida.
D) Qual será a melhor hora para atravessar, etc.

Porque é que o Balança atravessou a rua?
Não chegou a atravessar. Pediu boleia e foi de carro.

Porque é que o Escorpião atravessou a rua?
Porque era proibido.

Porque é que o Sagitário atravessou a rua?
Porque é senhor, quis e lhe apeteceu.

Porque é que o Capricórnio atravessou a rua?
Na verdade ele estava era a tentar suicidar-se por atropelamento.

Porque é que o Aquário atravessou a rua?
Porque para ele representou uma experiência criativa que trará incontáveis avanços tecnológicos no futuro da humanidade.

Porque é que o Peixes atravessou a rua?
Porque proporciona à rua o único momento interessante, criativo e cheio de acção.

(recebido por email, obrigada wind)

 

Como educar os filhos…

Filed under: educação — jacky @ 11:57 am

Recebi este texto por email (obrigada Alex) e realmente dá que pensar. Perdoem-me se já o conhecem, mas mesmo assim não custa reler…

O aumento da violência na escola e da violência juvenil em geral tem surpreendido muita gente. Contudo, há décadas que a Polícia de Houston supostamente distribuiu um folheto com as “Regras básicas para criar um filho delinquente” que são, mais ou menos, as seguintes:

1. Não deixe o seu filho fazer nada. Pelo contrário, arrumem as roupas, os sapatos e tudo o que ele atirar para o chão. Assim ele cresce a pensar nos outros como seus criados, a não trabalhar e a atirar para os outros todas as suas responsabilidades.
2. Comece na infância a dar ao seu filho tudo que ele quiser, incluindo roupas, comida e bebidas. Assim, quando crescer, ele acreditará que o Mundo tem obrigação de satisfazer todos os seus caprichos. Por que ele terá que passar pelas mesmas dificuldades que você passou? Deixe-o ser feliz enquanto é jovem.
3. Quando ele disser palavrões, ache graça. Isso o fará considerar-se espirituoso e refinar em linguagem ordinária.
4. Evite recriminá-lo, para que não desenvolva um complexo de culpa.
5. Discuta com frequência na presença dele. Assim nem ficará surpreendido quando o divórcio chegar, nem ficará com respeito aos pais, porque, afinal de contas, os próprios pais não se respeitavam um ao outro.
6. Em ocasiões onde ele estiver reunido com amiguinhos ou com seus irmãos use e abuse das comparações que incitem disputa. Compare o carácter, a inteligência, etc. Assim ele aprenderá a discriminar os outros em função de tudo (roupa, telemóveis, raça).
7. Defendam sempre o vosso filho. Dos seus amigos, vizinhos, professores e polícia. É tudo gente desprezível que apenas pretende embirrar com ele.
8. Nunca lhe dê qualquer orientação religiosa nem princípios morais. Espere até que ele chegue aos 18 anos e “decida por si mesmo”.

Infelizmente, a geração actual é uma geração criada sem fazer nada em casa, sem dar valor ao trabalho (ponto 1), na abundância dos bens materiais (ponto 2), sendo criada por famílias complicadas (ponto 5), na ausência do respeito pela autoridade (ponto 7) e de valores morais (pontos 3 e 8 ).
Podemos até, sem receio de qualquer exagero, afirmar que os pais agora não educam as crianças, mas apenas lhes dão comida e dormida. Aliás, muito pais pensam que educar é função da escola!
Com este panorama como pano de fundo, qual é o espanto desta geração ser bastante mais violenta e delinquente que a anterior?