Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Ilha 07/05/2016

Filed under: generalidades — jacky @ 10:37 pm

Falaste muitas palavras que se acotovelavam umas atrás das outras, mas nem as conseguia ouvir. Eram tantas que se avolumaram, formaram uma corrente onde a minha mente estava prestes a afogar-se, onde o teu amor se tinha deixado levar. Se, pelo menos, conseguisse agarrar uma delas, daquelas que ainda estavam presas ao passado, daquelas que ainda guardavam sorrisos e carícias dentro de si… Essas foram as primeiras a desvanecerem-se no turbilhão de emoções que corriam dentro de ti, contra mim…

Misturaram-se as palavras. Baralharam-se. Deixaram de fazer sentido juntas. Perderam-se as palavras que eram nossas e eu assim fiquei como ilha isolada em oceano hostil, palmeiras fustigadas por furacões sucessivos e incessantes, recolhida em mim, apenas para sobreviver, mas com vontade de me deixar apagar do mapa…

Boa sorte… Ficaram apenas estas duas palavras que vi saírem por entre os teus lábios fechados. Boa sorte…
Sou ilha. Mesmo perdida, serei sempre o sonho de alguém, a evasão de uma alma perdida como eu…

Anúncios
 

Abismo 01/07/2015

Filed under: generalidades — jacky @ 10:12 pm

O amor… ai o amor… Quem nunca suspirou por amor? Quem nunca andou nas nuvens por causa de um olhar que enfeitiçou? O amor é a energia mais poderosa do mundo. Na sua falta, é também a mais dolorosa.
Porque haveria de ser este amor impossível? Porque haveria de ter um muro entre nós? Por ti, seria capaz de o escalar, nem que que caísse, nem que tivesse de treinar para o poder trepar.
Porque haveria um terramoto de criar um fosso para nos separar? Por ti, aprenderia a construir um barco para chegar à tua margem, de erigir uma ponte onde pudéssemos encontrar-nos a meio. Porque haveria tanta distância entre nós quando as nossas mentes estão tão próximas? Por ti, seria capaz de ser Houdini e desprender-me das correntes, de mudar toda a minha vida só para estar contigo. Porque haveria de ser este amor impossível?
Amanhã, será outro dia, quando eu tiver partido…
01.02.2015

(Devaneio inspirado neste tema de Romeu e Julieta)

 

Maravilhoso mundo 27/05/2015

Filed under: generalidades — jacky @ 11:03 pm

Mundo maravilhoso, é o que eu vejo quando abro os olhos pela manhãzinha. Ainda tenho os sonhos da noite espelhados na minha mente, imagens salpicadas em tons lilases. O aroma do café faz piruetas por entre as flores que plantei num vaso.

O passado pode insistir em perseguir-me, mas não vou mais esconder-me. Permaneço parada, sentindo o sol nos meus olhos fechados, pronta para lhe perdoar, pronta para dar lugar ao presente. Eu é que decido se sou areia e me deixo levar pela maré ou se sou farol que se mantém firme em dias de tempestade.

Mesmo que tenha de seguir o meu caminho sozinha, eu é que escolho deixar brilhar o sol em mim, não deixar que as intempéries me derrubem, apostar na suavidade das nuvens altas que me contam histórias.

Mundo maravilhoso, é o que sinto antes de adormecer, agradecida por ter passado mais um dia em que distribui sorrisos, em que abracei contra o peito o desespero de quem precisava de apoio, em que fui energia, mundo maravilhoso…

Jacqueline Lima

27.05.2015

Devaneio inspirado nesta canção

 

Se, ao menos, conseguisse tirar-te dos meus pensamentos…

Filed under: generalidades — jacky @ 10:44 pm
Tags:

Se, ao menos, conseguisse tirar-te dos meus pensamentos…
Assim que te vi, fiquei assim sem resistir à minha mente. Passaste a povoar todos os meus sonhos, a invadir os meus lugares secretos, sem que eu pudesse lutar contra isso. É como se me tivesses enfeitiçado pelo olhar. É como se um holograma de ti morasse em mim. É uma luta perdida desde o princípio dos tempos, em que a primeira mulher se enamorou de um homem…
Se, ao menos, conseguisse tirar-te dos meus pensamentos...

(devaneio inspirado nesta canção)
27.05.2015

 

Se, ao menos… 18/05/2015

Filed under: generalidades — jacky @ 10:11 pm
Tags:

Se, ao menos, pudesse estar no teu caminho, quando passas, para que reparasses em mim. Se, ao menos, pudesse olhar-te nos olhos para que lesses todo o meu amor por ti.  Se, ao menos, pudesse ouvir-te num dia em que eu não fosse invisível. Se, ao menos, pudesses ouvir as palavras encarceradas na minha cabeça que teimam em não sair. Se, ao menos, a minha postura fosse como a tua, de convicções fortes, pronto a mudar o mundo. Se, ao menos, eu fosse especial, intenso como tu, talvez não me sentisse assim.

Porque tu és sábio e eu trato a loucura por tu desde que me conheço. Porque tu és belo e eu sou uma qualquer. Porque tu és sol e eu sou escuridão. Porque tu és perfeito e eu não presto…

Talvez se olhasses para trás, reparasses que sou tua sombra. Talvez, um dia…

(devaneio inspirado na canção creep dos Radiohead)

Jacky (18/05/2015)

 

Cesário Verde V/F 15/05/2015

Filed under: generalidades — jacky @ 11:45 pm

Questionário interactivo

 

Felizmente há luar – V/F

Filed under: generalidades — jacky @ 11:43 pm

Questionário interactivo