Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Mundo encantado 22/02/2011

Filed under: fadas,jacky — jacky @ 4:07 pm

Tenho um mundo encantado na minha vida. Assim como os contos de fadas povoaram a minha infância, tenho agora uma quinta que anima os dias tristes do Inverno.

Na minha quinta, há árvores de frutos, há flores, há castelos, há porcos com chapéus de festa, há galinhas que põem ovos dourados, há potros azuis e lilases, há cavalos com penteados anos 70-disco sound, há patinhos feios que se transformam em cisnes, há casinhas de bonecas, há uma padaria e um spa onde faço bolos e perfumes, há vitelas ETs e há a Torre Eiffel.

Na minha quinta, posso plantar o que eu quiser, desde framboesas a tacos e até cupcakes! Tenho vizinhos que me visitam e me deixam prendas, que me deixam mensagens, que me ajudam a construir coisas. Tenho vizinhos disfarçados de coelho que vêm fertilizar os meus legumes.

Na minha quinta, às vezes, queimam-se as plantações, mas os animais nunca morrem à fome. Não há gripe A, nem hepatites, nem qualquer tipo de virose. Não há fruta apodrecida e as flores são sempre vistosas.

Na minha quinta, disfarço-me de princesa ou de fada ou visto simplesmente um tshirt e uns jeans.

Nem toda a gente compreende porque perco tanto tempo com esta quinta, se nem sequer é real. Acham que é um vício absurdo, um passatempo palerma… Que lhes dizer? Nunca precisaram de um pouco de magia, de beleza e de perfeição na vossa vida? É verdade que perco tempo, sim, mas também fiz amigos, estreitei laços, tive amigos que gastaram FVs para me dar árvores especiais e uma ovelha de chicletes gorila. Mas nunca deixei de cumprir com as minhas tarefas e as minhas obrigações, nunca pus as finanças da família em causa devido à minha quinta porque nunca gastei um cêntimo que fosse com isto. E quem nunca esteve viciado em jogos e quem nunca perdeu tempo com passatempos viciantes que me atire a primeira pedra, mas não para a minha quinta!

Tenho um mundo encantado na minha vida e amigos virtuais que estão sempre lá e isso faz-me feliz! Obrigada amigos da farmville!

 

Fernando

Filed under: amizade — jacky @ 3:23 pm

Tenho um amigo chamado Fernando, faz hoje anos. Gosto tanto dele, da sua forma de ser, da sua inteligência! Antes, costumávamos falar quase todos os dias, partilhávamos ideias, ouvia o que tinha para me contar com muita atenção, pois é uma pessoa fascinante! Ele sabe muito e o que não sabe, descobre e aprende! Durante uns meses, desapareceu do mapa, afastou-se de nós e tive muitas saudades dele!

Há pouco tempo, reapareceu para me corrigir como ele sempre fazia no palavras em férias e na outra série de blogues que escrevi e apaguei,  fico tão contente, pois poucos o fazem, ou porque não sabem, ou porque não estão atentos…

Tenho um amigo chamado Fernando, faz anos hoje. Gosto tanto dele 🙂

 

I wish… 21/02/2011

Filed under: música — jacky @ 1:38 pm

I wish you a great week 🙂 Desejo-te uma semana excelente!

 

Nada como o original 20/02/2011

Filed under: música — jacky @ 1:50 pm

Gostar por gostar, nada como o original! uhhhhhhhhhh uhhhhhhhhh uhhhhhhh

 

Dim dam doum

Filed under: família,música — jacky @ 11:52 am

A minha filha adora isto!

 

Pérolas para os meus filhos (41) 18/02/2011

Filed under: pérolas para os meus filhos — jacky @ 6:59 pm

Nem tudo o que nos fascina está ao nosso alcance…

 

Gaijas bouas 17/02/2011

Filed under: amizade — jacky @ 11:18 pm

Hoje é o dia das amigas e como toda a gente sabe, odeio dias preformatados e ainda mais escrever especialmente algo para esse dia estipulado! A verdade é que ando há vários dias para escrever esta posta e assim, olha, junta-se o roto ao descosido 😉

Porque é que uma amiga é diferente de um amigo? Porque sim!

Só uma gaija pode compreender outra gaija em muitas coisas! Os gaijos mijam em pé, não têm o período nem o TPM. Raramente ficam alterados hormonalmente e por isso têm pouca paciência para essas nossas pancadas! Vai-se falar da marca do pensos ou tampões com um gaijo? Não! Só se ele enfiar o tampão noutro orifício menos próprio. Pronto, eu digo onde… no nariz, quando estão constipados a ver se faz efeito de lenço de papel… 😆

Uma amiga gaija é do melhor que há. Juntas vamos às compras, experimentamos roupas dentro dos vestiários a rir, fazemos projectos, falamos de emoções e sentimentos horas e horas, discutimos e fazemos as pazes, podemos fazer depilação juntas ou pintar as unhas dos pés uma à outra de forma eficiente. Damo-nos doces mutuamente ou simplesmente aproveitamos os talentos de cada uma e trocamos! Passamos horas e horas ao telefone ou estamos meses sem dizer nada e quando nos encontramos é como se fosse ontem!

E depois há a amiga gaija virtual, aquela que nunca conheci fisicamente mas que me faz companhia todos os dias. É aquela que vai à quinta fertilzar, que clica gosto nos meus coisos no facebook, que parece que não, mas tornou-se importante, todos os dias, porque está lá. É aquela gaija que entra em todas as brincadeiras, que disparata nos meus disparates, que acrescenta parvalheira aos meus aparvalhanços. É aquela gaija que está caladinha que nem um rato mas que sei que está atenta e com a qual me meto e nunca leva a mal! É aquela gaija com quem temos afinidades intelectuais e grande distância geográfica! É aquela que nunca vimos mas que parece ter tido a mesma infância que nós! É aquela gaija que é o oposto de mim, que nasceu em seio nobre enquanto eu sou da populaça, e mesmo assim gosta de mim! É aquela que gasta os FVs para me dar uma ovelha das chicletes gorila porque eu lhe mandei sugus pelo correio! É aquela que me manda sms carinhosos quase todos os dias mesmo quando não lhe respondo! É aquela gaija virtual que é tão boua que se torna tão real que acabo por conhecer pessoalmente!

Eu podia ficar aqui a escrever metros e metros de palavras sobre as minhas amigas gaijas, porque sempre tive muitas e continuo a ter a sorte de conhecer gaijas fenomenais: mulheres que são filhas, mães, esposas, companheiras, trabalhadoras em várias frentes e ainda assim têm sempre tempo para mim!

E não escrevo mais nada senão este texto não vai ver a luz do dia hoje que ainda tenho tanto para dizer! Obrigada gaijas bouas!