Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Apresentação da Dona Inveja em Lisboa 07/04/2011

Filed under: dona inveja,escrita,jacky,leituras — jacky @ 3:51 pm

Amigos de Lisboa e arredores, vamos estar as duas (Jacqueline Lima – a autora – e Liliana Jesus – a ilustradora) presentes na livraria Cabeçudos, dia 9 de Abril, pelas 16h, para entregar o livro em mão e fazer uns rabiscos no vosso exemplar se assim quiserem! Quem vai aparecer por lá?

Para mais informações sobre o livro infantil Dona Inveja, consultem a nossa página no facebook:

http://www.facebook.com/pages/Dona-Inveja/153124758082346?ref=ts

 

Dona Inveja 22/03/2011

Filed under: escrita,jacky — jacky @ 9:21 pm

O livro que eu escrevi e que a Liliana Jesus ilustrou 🙂

Dona Inveja no Facebook

 

Sonoridades 15/03/2011

Filed under: escrita,jogos de palavras — jacky @ 2:47 pm

Gosto da palavra chuinga, faz-me lembrar o barulho a mastigar a dita 😀

Gosto da expressão «cena marada», faz-me lembrar um desenho animado da Disney que eu via com o Mário em que um coiso imitava uma aranha má e punha assim uns olhos amalucados e repetia: aranhiço marado! aranhiço marado!
Por isso, cena marada é um qualquer aparvalhanço 😀

Gosto do adjectivo «estrambólico», é assim como algo de esquisito mas melhor porque a língua enrola-se toda na boca quando se diz, por isso deve ser ainda mais estranho que esquisito 😀 Pena ter caído em desuso…

Gosto de «escaganifobético»! Chamei «escaganifobético/a» a muita gente durante anos, sem saber bem o que queria dizer, mas porque achava a sonoridade hilariante! Fui agora ao dicionário e…

escaganifobético
(origem obscura)
adj.
1. Infrm. Que mostra falta de elegância ou de agilidade. = desajeitado, desengonçado ≠ destro
2. Infrm. Que é esquisito ou pouco convencional. = estrambótico, extravagante, raro ≠ comum, convencional, tri…vial 

Sinónimo Geral: escanifobético

Gosto do verbo «barafustar», é muito mais imagético do que discutir… em barafustar, o som fu, faz-me lembrar a malta a bufar e a cuspir perdigotos enquanto resmunga e reclama 😀

barafustar – Conjugar
v. intr.
1. Lidar em barafundas.
2. Afanar-se (para conseguir um fim).
3. Debater-se, estrebuchar.
…v. tr.
4. Planear; andar pensando em.
Dicionário consultado: http://www.priberam.pt/DLPO/
 

Estou-me nas tintas 25/10/2010

Filed under: escrita — jacky @ 4:59 pm

Estou-me nas tintas! Porque uso esta expressão? Porque gosto de cor! Viro as costas ao que me aborreço e pinto um arco-íris nas paredes da minha imaginação 🙂

 

Parábola do escorpião e do sapo 05/10/2009

Filed under: escrita,jogos de palavras,mitologia — jacky @ 9:20 pm
Tags:

Certa vez, um escorpião aproximou-se de um sapo que estava na beira de um rio. O escorpião fez-lhe um pedido:
– Sapo, podes carregar-me até à outra margem deste rio tão largo?
O sapo respondeu:
– Só se eu fosse tolo! Vais-me picar, vou ficar paralizado e vou-me afundar.
O escorpião retorquiu:
– Isso é ridículo! Se eu te picasse, ambos afundaríamos.
Confiando na lógica do escorpião, o sapo concordou e levou o escorpião nas costas, enquanto nadava para atravessar o rio.
No meio do rio, o escorpião cravou o seu ferrão no sapo. Atingido pelo veneno, e já começando a afundar-se, o sapo voltou-se para o escorpião e perguntou:
– Porquê? Porquê?
E o escorpião respondeu:
– Porque sou um escorpião e essa é a minha natureza.

Alguém sabe qual é a explicação desta parábola? Eu tenho uma ideia mas gostava mesmo de saber a tua opinião!

 

alígero 17/06/2009

Filed under: escrita — jacky @ 10:19 pm

aligero

O metro do Porto é alígero, e tu? Também és?
Eu gostava mas hoje estou mais plúmbea.

 

A vírgula 13/02/2009

Filed under: escrita,prontuário — jacky @ 11:37 pm

Recebi este texto por email e não resisti a partilhá-lo convosco! Só tenho pena de não saber quem é o/a autor/a…

A VÍRGULA

‘A vírgula pode ser uma pausa… ou não’.
Não, espere.
Não espere.

Pode ser uma alternativa à dúvida… ou à certeza.
Beije, não abrace!
Beije não, abrace!
Beije, não, abrace!

Ela pode desaparecer com o seu dinheiro.
23,4.
2,34.

Pode ser autoritária
Aceito, obrigado.
Aceito obrigado.

Pode criar heróis
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

E vilões.
Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é corrupto.

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

Uma vírgula muda tudo.
‘para que ninguém mude uma vírgula da sua informação’.