Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

melancolia 06/09/2005

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 2:41 pm


Judy Theo

Entrou Setembro e, com ele, uma certa melancolia.
É mais um final de Verão que deixa saudade. Regressar às coisas sérias e aguardar pelo próximo ano e os próximos dias de calor.

É colocar de lado as músicas de rabear e os vestidinhos floridos de alças. Esperar de novo pelo tempo dos damascos e das cerejas. Saborear os últimos gelados. Arrumar no armário a roupa fresca e leve. Comprar alguma roupa nova, umas camisolas bem macias.

Preparar o corpo e a alma para os dias curtos, com pouca luz. Brincar com as formas das nuvens que passam velozes no céu. Deixar entrar de novo a humidade e o frio nas casas. Aproveitar para passear no parque e apreciar a quentura dos tons outonais nas folhas caídas. Sentir o perfume das castanhas assadas nas ruas do Porto. Fazer compota de abóbora com amêndoa. Voltar aos chás de menta e às fatias quentinhas, acabadinhas de sair do forno, do bolo do amor. Voltar a ouvir Rodrigo Leão, Michael Nyman e Gabriel Yared.

Comprazer-me nesta doce melancolia. Ficar a ver o pôr-do-sol todos os finais de tarde, da janela do meu quarto. Fecha depois os olhos e aquecer a alma com os meus próprios sonhos, todos eles ligados à quentura dos afectos…

Anúncios
 

aparências 19/08/2005

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 1:03 pm


Bill Stephens

Não sou o que pareço.
Não te deixes enganar pela aparente fragilidade, pelo meu ar perdido na neve, pela cinzento da minha pele. Posso ser apenas um coelho, mas sou mais resistente do que pareço e por baixo deste meu casaco, arde a paixão que me permite viver cada dia que passa, sem pensar no dia de amanhã e se continuarás a julgar-me pelas aparências…

E a ti, o que te sugere esta imagem?

 

esferas 26/07/2005

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 3:50 pm

Onde vai dar o caminho das esferas?

 

Fazes-me falta 02/06/2005

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 2:14 pm

Sinto na alma e sinto na pele a falta que me fazes.
Na alma, há como uma incompletude que persiste, uma compreensão das coisas através do teu olhar invisível por agora. Na alma, há um vazio que vai crescendo sempre que não posso partilhar contigo um sorriso, uma lágrima, um beijo.
Na pele, há como uma agrura que vai aumentando sem a macieza das tuas mãos, um dessensibilizar sem o contacto com a tua pele. Na pele, há uma saudade de um entrelaçar, de um enroscar, de um abraçar, só possível contigo.
E assim vou vivendo os dias, vazia de ti, ansiando pela tua vinda e, ao mesmo tempo, receando que chegues para apenas voltar a partir…

 

amorizade 15/05/2005

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 1:10 am


Heather Perry

Sou semente de amorizade
Nasço na tua terra
Desabrocho na tua atmosfera

Sou rebento de amorizade
Viro-me para o teu sol
Sacio-me com a tua chuva

Sou flor de amorizade
Danço ao teu vento
Adormeço em tua lua

Sou árvore de amorizade
Cresço com o teu afecto
Fortaleço com o teu amor

 

cama de rede 13/05/2005

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 3:25 pm

Vem ter comigo,
meu querido,
pendurei uma cama de rede
entre a rvore da amenidade
e a rvore da quietude.

Vem deitar-te,
meu querido,
mistura teu sabor salgado
ao meu gosto silvestre.

Vem e fecha os olhos,
meu querido,
quero beijar tua tristeza e
florir teu pensar ferido.

Vem amar-me,
meu querido,
embalar-te na minha doura,
adormecer sereno finalmente…

 

Regressos… 12/05/2005

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 6:37 pm

Regressar ao Outono:

Sorver tons quentes com o olhar.
Estalar folhas já secas.
Trincar castanhas assadas na brasa.
Ouvir salpicos de chuva lá fora.
Adormecer, enroscada a ti…

Regressar ao Inverno:

Desligar o aquecimento.
Enfiar-me na cama.
Sentir a doçura da flanela.
Encostar-me a ti.
Despertar o Verão de nós…

Regressar à Primavera:

Tirar camisolas e meias.
Passear na rua.
Rodopiar a saia nas pernas
Colher um malmequer.
Desfolhar-me para ti…

Regressar ao Verão:

Fechar os olhos.
Sentir o sol no rosto.
Humedecer os lábios.
Desnudar a tua pele.
Incendiar-me em ti…