Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

considerandos sobre o amor (80) 21/09/2009

Filed under: amor,considerandos sobre o amor — jacky @ 2:17 pm

por-do-sol

Saborear os afectos

Hoje, em dia, qualquer pessoa que se preze anda com a cabeça cheia de coisas a fazer, projectos por concretizar, castelos no ar, sonhos inacabados e vivemos sempre a correr, nem sempre à velocidade da nossa mente. É como se a cabeça fosse um enorme flipper e uma bola de metal estivesse sempre a chocalhar contra as nossas listas de coisas por fazer e a tilintar. Tlim tlim! De vez em quando, lá conseguimos acabar algo e plim, pontuação máxima! Às vezes, dá direito a bolas extras e a mais listas…

O problema é nos viciamos nesse stresse permanente. Queremos sempre mais. Ainda não acabamos de fazer algo e já temos a mente coupada nas duas ou três coisas a seguir… Não somos capazes de parar… Entretanto, dois olhinhos fixam o nosso rosto, à espera de um sorriso, de uma palavra de encorajamento e nós nem os vemos. Vemos além do rosto dos nossos filhos, como se as letras das coisas por fazer se sobrepusessem tal ecran de computador em excel…

Porque nos esquecemos de saborear os afectos? É tão bom não fazer nada junto aos filhos, pois fazer nada e estar com eles a fazer o melhor que há no mundo que é fruir o tempo deles, que passa tão depressa… Gosto de estar sem fazer nada com a Sara: cantar-lhe uma canção tradicional, vê-la a brincar com os seus deditos nos seus objectos, de sentir a sua mãozinha apoiada na minha perna quando me sento no chão à beira dela, de a encorajar quando está de pé sem apoio, de a ver tentar agarrar a colher para comer sozinha. Gosto de me deitar na cama do Mário à noite e ficar assim abraçada até ouvir a sua respiração tranquila, de o ouvir falar quando dorme. Gosto de me sentar à beira dele e vê-lo jogar um jogo qualquer, de ver as suas proezas e ajudá-lo nas suas dificuldades em ultrapassar determinado nível. Gosto de lhe telefonar a meio do dia só para lhe dizer que gosto dele…

Saborear os afectos, afinal, é tão simples. Não é preciso comprar nada. Basta ter tempo para não se fazer nada e fruir a presença de quem se ama.

Jacky (21.09.2009)

 

2 Responses to “considerandos sobre o amor (80)”

  1. Helena Says:

    Ah o AMOR. Só ele perdoa, enfrenta e supera…

  2. sunrise Says:

    Subcrevo to-tal-men-te!🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s