Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Blogues registam-se… 27/12/2006

Filed under: blogosfera — jacky @ 9:02 am

Infelizmente, já se chegou ao ponto de ter de se registar o que se escreve num blogue para se proteger as próprias palavras de plágio! Não sei se valerá a pena. Se não quiséssemos que nos roubassem os textos, simplesmente nunca se escreveriam na internet. Para isso, bastaria premir as teclas directamente no word e assim ficariam protegidas. Registar para quê? E processar para se ficar à espera quantos anos? Além de que só por muita sorte se encontrará um texto nosso na blogosfera que não tenha sido linkado porque, nesse caso, dão relevo ao autor.

Gosto da interacção que se cria neste meio de comunicação. Fico feliz quando descubro que as minhas palavras reconfortaram, alegraram, ensinaram, deliciaram alguém. Fico aborrecida quando descubro comentários insultuosos sem qualquer fundamento, vindos de gente anónima. É evidente que não gosto que me assaltem a casa ou o carro, que me roubem as ideias e as palavras, mas prefiro correr o risco e poder partilhá-las convosco…

Anúncios
 

12 Responses to “Blogues registam-se…”

  1. fábula Says:

    eu percebo, são aqueles q querem publicar os seus blogues em livro e q querem proteger os seus livros (ñ os seus blogues) da acusação de plágio de uma coisa q escreveram… é o medo de q alguém se apodere das suas ideias, sabe-se lá se ñ vai ser um blog revolucionário?
    ñ sei se me expliquei bem, mas é +/- isto… 😉

  2. Se nos copiarem sempre copiam alguma coisa de jeito.
    Por mim…
    :evil

  3. wind Says:

    Concordo contigo e já vi poemas que edito de outros com foto, completamente plagiados.lol

  4. Joca Says:

    As situações de plágio, ou de roubo de ideias, causam sempre um terrivel desconforto a quem originalmente as criou. No entanto, não é o registo que vai impedir que se continue a usar textos, ideias, musicas ou imagens dos outros. É a educação… e essa é muito dificil de conseguir.
    bjs

  5. […] Via If you’re new here, you may want to subscribe to my RSS feed. Thanks for visiting! […]

  6. mfc Says:

    Por mim…. estejam à vontadinha!

    Ainda por cá passarei, mas quero deixar aqui os votos de um grande grande 2007 para ti, Jackie!
    Um beijo.

  7. Também não tenciono fazê-lo porque se efectivamente alguém nosso conhecido dá relevo a uma nossa abordagem é sinal de que valeu pena fazê-lo. Um beijinho do Raul

  8. jacky Says:

    Parece que estão todos de acordo. Afinal, somos bons, carago! 😛

  9. cc Says:

    A net é muito recente, ainda à 10 anos 1995 Bill Gates dizia que talvez fosse uma moda passageira, e a microsoft não ia investir na net fazendo com que a Netscape toma-se a dianteira, isto para dizer que a parte dos direitos de autor é um novelo sem fim nada ainda está definido, assim como podem vir aqui buscar textos ao teu blog, também tu Jacky podes ir buscar textos aos blogs dos outros, na realidade a net ainda é o caos total lol já nao falo nos mp3 e e-books que circulam livres, ou os estudantes que fazem aqui os trabalhos basedos no (copy paste), tudo é giro até o dia em que nos esforçamos para criar um texto interessante ou uma imagem e outra pessoa o copia e usa como seu … nesse dia tudo muda … e percebemos melhor os direitos de autor, no entanto se reparares quase todos os livros tem bibliografia ou seja livros em que o autor se inspirou para criar o dele, acho que as pessoas podem usar os nossos textos desde que indiquem a fonte, além disso a nossa opiníão raramente é ‘geração espontanea’ tu quase sempre escrever o que lestes no passado mesmo que inconsciente, isto é regra para toda a gente, os criadores 100% originais são raros, tal como dizia lavoisier ‘Nada se perde tudo se transforma’

  10. jacky Says:

    concordo a 100%, cc

  11. alexandre Says:

    Concordo. Bem hajam aqueles que optam pela partilha das suas criações e ainda se sintam engrandecidos quando alvos de plágio. Óbvio que nenhum autor deve gostar que outros facturem à conta das suas criações. Nesse sentido, o registo é a melhor protecção. Mesmo assim, nem registando os autores se livram de plágio. No caso de textos, a simples tradução para outra língua deve ser suficiente para se perder o rasto ao que se criou. Mas quando se cria um texto capaz de mexer com a alma do próximo, também devia ser considerado crime escondê-lo no baú… 🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s