Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

ciclo da água 30/11/2005

Filed under: amorizade (blogspot) — jacky @ 4:37 pm

Hoje um dos TPC era o Ciclo da Água

Anúncios
 

considerandos sobre o amor (12)

Filed under: considerandos sobre o amor — jacky @ 7:34 am


Marc ChagallHá pessoas que vão dizer: «- Nunca vou seduzir ninguém! Porque sou isto e aquilo i.e. feio, gordo, magro, orelhas descoladas, penca grande, mamas grandes ou pequenas, cu grande, pernas de canivete, sinais e cicatrizes, etc.»

É verdade que, no primeiro impacto a aparência, é o que salta à vista. Também é verdade que todos os dias somos invadidos por imagens de corpos perfeitos, sem celulite, nem pança, peles e cabelos brilhantes, rostos harmoniosos… e por aí fora. Mas, isso é na primeira abordagem. Depois vem a 2ª parte. Para mim, a mais importante! Porque um bolo pode ter bom aspecto e o recheio ser intragável. Aí é que começa a sedução…

Seduz-me, num homem, uma certa ternura na entoacção da voz, um riso franco, um olhar que se cruza com o meu, um sorriso doce, um sinal característico no rosto, uma atitude confiante, um gesto subtil, palavras que embalam, uma mão bonita…

A sedução conduz a um estado mental diferente, de indiferente passamos a cativados e é como se ficássemos sob o poder do outro. Para o fascínio perdurar, tem que haver correspondência do outro. Ausência, silêncio, não atender telefonemas ou não responder a emails (ou outras coisas) faz com que o estado de sedução esmoreça. Começamos a perder confiança em nós e no outro. Passado um tempo de vazio, o tal poder começa a desfazer-se. Surgem outras coisas e outros olhares podem prender a nossa atenção.

Seduzir é uma coisa muito esquecida… diz o eco.
O que me seduz pode não te seduzir a ti.
O que é que te seduz num homem ou numa mulher?