Amorizade

Amor + Amizade – Termo de Luandino Vieira

Quebra-pausa desactivada 14/04/2005

Filed under: jacky — jacky @ 10:40 pm

Agora sim, só volto na próxima 2ª-feira, pois vou andar muito ocupada com todos os preparativos para o grande acontecimento dominical. Perdoem-me a ausência virtual (com a vossa presença constante nos meus pensamentos)…

Anúncios
 

cor do (des)amor

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 10:35 pm

O amor é da cor
da transparência
das asas da libélula
que sobrevoa o lago.
O desamor é
cinzento como o balde
de água fria do lago
que afogou a libélula…

 

Me dediqué a perderte, Alejandro Fernandez

Filed under: canções de amor — jacky @ 10:19 pm


by Leonel García

Por que no te bese en el alma cuando aún podía
por que no te abracé la vida cuando la tenía
Y yo que no me daba cuenta cuanto te dolía
Y yo que no sabía el daño que me hacía.

Cómo es que nunca me fijé que ya no sonreías
Y que antes de apagar la luz ya nada me decías
Que aquel amor se te escapó, que había llegado el día
Que ya no me sentías, que ya ni te dolía.

Me dediqué a perderte
Y me ausente en momentos que se han ido para siempre
Me dediqué a no verte
Y me encerré en mi mundo y no pudiste detenerme
Y me alejé mil veces
Y cuando regresé te había perdido para siempre
Y quise detenerte y entonces descubrí que ya mirabas diferente
Me dediqué a perderte
Me dediqué a perderte

Por que no te llené de mi cuando aún había tiempo
Por que no pudé comprender lo que hasta ahora entiendo
Que fuiste todo para mi y que yo estaba ciego
Te dejé para luego este maldito ego.

Me dediqué a perderte
Y me ausenté en momentos que se han ido para siempre
Me dediqué a no verte
Y me encerré en mi mundo y no pudiste detenerme
Y me alejé mil veces
Y cuando regresé te había perdido para siempre
Y quise detenerte y entonces descubrí que ya mirabas diferente
Me dediqué a perderte
Me dediqué a perderte

Me dediqué a perderte
Me dediqué a perderte

Dedicada a todos aqueles que se sentem tristemente românticos sozinhos…

 

Quebra-pausa III

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 12:47 am

Muito obrigada ao meu querido amigo Ognid da Catedral, porque assim O Teu Olhar ficou bem mais belo!

O teu olhar
fala-me de viagens
e lugares distantes.
O teu olhar
fala-me de solidão
em certos instantes.
O teu olhar
fala-me de saudade
e de doçura.
O teu olhar
fala-me de desejo
e de quentura.
O teu olhar,
caminhante em mim…

 

Quebra-pausa II

Filed under: testes — jacky @ 12:12 am

O Yardbird desafiou e não posso deixar de responder!

Não podendo sair do Fahrenheit 451, que livro quererias ser?
É difícil responder a esta pergunta, porque nunca li o Fahrenheit 451. Nao sei do que trata… Agora se eu pudesse ser um livro, gostava de ser Le Petit Prince de Saint Exupéry, por encantar miúdos e graúdos há gerações, pelas suas mensagens intemporais e pelas suas personagens invulgares…

Já alguma vez ficaste apanhadinho por um personagem de ficção?
Claro que sim, no Direitos Inalienáveis do Leitor de Daniel Pennac, um dos direitos é apaixonar-se por personagens de livros e eu uso e abuso desse direito! Já me apaixonei por várias e já quis ser umas quantas! E também me apaixono pela escrita de certos autores. Durante quase toda a minha adolescência tive uma paixoneta pelo Richard Bach, depois de ler Ilusões e Ponte para a Eternidade.

Qual foi o último livro que compraste?
O Amante de Marguerite Duras.

Qual foi o último livro que leste?
O Amor em Tempo de Cólera de Gabriel Garcia Marquéz

Que livros estás a ler?
Estou a reler um do Luis Sepulveda, está em suspenso o último do GGM e vou começar a ler O Amante e Anjos e Demónios.

Que livros (5) levarias para uma ilha deserta?
1. Le Petit Prince de Saint Exupéry.
2. Contes à aimer Contes à s’aimer de Jacques Salomé.
3. Ilusões de Richard Bach
4. Antologia Poética com imensos poemas de vários autores incluindo Luis de Camões
5. Colectânea de Contos de Grimm e Andersen e outros autores dos bens grossos e ilustrados, porque adoro histórias e contos.

A quem vais passar este testemunho (três pessoas)* e porquê?
À minha melhor amiga Claudia, por ser outra devoradora de livros como eu para me perdoar de a chinar para saber se adivinhei os fins das histórias ou não! 🙂
Ao PmA e à Marian porque gosto imenso do que eles escrevem e gostava de ler sobre as suas leituras.
Ao Orlando porque estou curiosa sobre as suas leituras!

E os vencedores são?
Os livros! (Se fossem menos caros… Não se admite que um livro de bolso em França seja mais barato que cá quando eles têm maior poder de compra que nós!!!)

* Podem ser 4?

 

Quebra-pausa I

Filed under: experiências da jacky — jacky @ 12:10 am

O teu amor
É a cama de rede
Onde a minha alma
Quer ser embalada.

O teu amor
É o alegre carrilhão
Onde o meu silêncio
Quer ser cantado.

O teu amor
É a lençol de flanela
Onde o meu desejo
Quer ser consumado.

O teu amor
É o baloiço
da minha infância
onde me entrego extasiada.